Curta a nossa página
06/04 16h27 2018 Você está aqui: Home / Televisão Imprimir postagem

Ovo, gelo, gritos e empurrões: jornalistas da Globo, SBT e Band são agredidos por simpatizantes de Lula

A decisão do juiz Sérgio Moro de determinar que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se apresente à Polícia Federal causou protestos em várias cidades. Os simpatizantes do petista, inclusive, agrediram e ameaçaram jornalistas que trabalhavam na cobertura, desde a noite desta quinta-feira (5).

“Vão embora, urubus!”, gritavam os manifestantes diretamente à equipe da Rede Globo que trabalhava em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP). A imprensa precisou deixar o local e contou com a ajuda de representantes do sindicato para continuar fazendo a cobertura.

A repórter Sonia Blota, da Band, contou no Twitter que levou ovada dos militantes do PT. “Que pena! Logo com uma profissional que sempre lutou contra a censura”, escreveu ela. Os simpatizantes usaram cubos de gelo para expulsar os profissionais.

A equipe do SBT também foi agredida. Em frente a sede da CUT em Brasília, os jornalistas foram ameaçados pelos manifestantes. “Vocês vão sair daqui pro bem de vocês”, afirmou um militante contrário à prisão de Lula ao cinegrafista Magno Lúcio, que estava acompanhado de uma produtora e chegou a ser empurrado.

Profissionais dos jornais “Correio Braziliense”, “Folha de S.Paulo” e “Estadão” e da agência “Reuters” foram mais algumas vítimas dos ataques. Com isso, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) lançou uma nota em repúdio às agressões verificadas em São Bernardo do Campo e no Distrito Federal.

“A violência contra profissionais da imprensa é inaceitável em qualquer contexto. Impedir jornalistas de exercer seu ofício é atentar contra a democracia. Os autores devem ser identificados e punidos pelas autoridades“, diz parte da nota.

 

RD1


Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Notícias relacionadas