Curta a nossa página
30/12 20h12 2019 Você está aqui: Home / Economia Emanuel Vital Imprimir postagem

Prefeituras recebem receitas milionárias em repasses federais no fim de ano

O Fim de ano vai ser recheado para as prefeituras e estados de todo o Brasil de todo o Brasil. Os entes federativos recebem nestas segunda e terça duas cifras milionárias referentes aos repasses federais. Hoje os prefeitos recebem o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) referente ao 3º decêndio do mês. O valor do crédito é de R$ 2,9 bilhões, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em valores brutos, incluindo o Fundeb, o montante é de R$ 3,7 bilhões.

Já na próxima terça-feira (31/12) o valor é ainda maior, prefeitos e governadores receberão a verba da cessão onerosa. A informação foi confirmada pelo Ministério da Economia e pelo Banco do Brasil, que fará a transferência para a conta bancária do Fundo Especial do Petróleo (FEP), aberta e já em uso pelo Município. A verba poderá ser usada em 2020. Os recursos somam R$ 5,3 bilhões (15% do total arrecadado), partilhados entre os Municípios brasileiros. Já o estado do Piauí receberá 170 milhões de reais. No estado a cidade de Teresina receberá o maior valor, a capital receberá 28 milhões de reais, enquanto Parnaíba fica com 4,8 milhões e Picos 1,6 milhões. Menor cidade do estado, Miguel Leão receberá 377 mil reais.

Apesar dos altos valores que serão recebidos pelos municípios a Confederação Nacional de Municípios alerta para a forma como deve ser utilizada a verba. Para os Entes municipais, a lei que distribui os recursos da cessão onerosa define a obrigatoriedade de usá-los com investimentos e previdência. Poderão ser pagar despesas com dívidas previdenciárias tanto do Regime Próprio de Previdência social (RPPS) quanto do regime Geral de Previdência (RGP), corrente ou decorrente de parcelamentos.

A outra forma de uso da cessão onerosa é com despesas de investimento, entendidas como gastos com despesa de capital, como as que se relacionam com a aquisição de máquinas ou equipamentos, a realização de obras, a aquisição de participações acionárias de empresas, a aquisição de imóveis ou veículos, ou seja, as que geram um bem de capital que possa ser incorporado pelo Município.

De acordo com os dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), o 3º decêndio de dezembro de 2019, comparado com mesmo decêndio do ano anterior, apresentou um crescimento de 6,84% em termos nominais – valores sem considerar os efeitos da inflação). O acumulado do mês, em relação ao mesmo período do ano anterior, teve crescimento de 9,01%.

Com relação ao acumulado do ano, o valor total do FPM apresentou crescimento ao longo do ano. O total repassado aos municípios no período de janeiro até o 3º decêndio de dezembro de 2019 apresentou um crescimento de 8,94% em relação ao mesmo período de 2018. O FPM fechou o ano com um crescimento de 5,12% em relação ao mesmo período do ano anterior.

“O FPM é a principal fonte de receita da grande maioria dos Municípios. Os números apontam que, apesar das dificuldades enfrentadas, o FPM fechou o ano com um resultado positivo”, destaca o presidente da CNM, Glademir Aroldi.

 

VEJA OS VALORES DE CADA MUNICÍPIO


Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Notícias relacionadas